Escala Toldo de Redação Jornalística

Esta escala foi desenvolvida a partir dos principais erros encontrados nos textos dos alunos.

ESCALA TOLDO DE REDAÇÃO JORNALÍSTICA

16 dicas para você melhorar o texto noticioso

1. PIRÂMIDE INVERTIDA

  • Imagine-se chegando em casa esbaforido e contando uma história para sua mãe. Você vai começar justamente por aquilo que é mais importante, interessante ou singular da notícia, não é?
  • Faça o mesmo para escrever uma notícia de jornal (hard news).
  • Lembre-se: chame a atenção do leitor. Não se enrole nas palavras que não informam nada (nariz de cera).

2. QUEM/O QUE/ QUANDO/ COMO/ ONDE/ POR QUE?

  • As seis perguntinhas básicas do jornalismo têm espaço garantido no lead das notícias escritas para jornal (hard news).
  • Estas perguntas, quando respondidas, ajudam a contextualizar a informação.

3. FRASE CONFUSA (FALTOU CLAREZA/ CONCISÃO/FRASES CURTAS)

  • Faça frases curtas, escritas com clareza.
  • Faça parágrafos curtos.

4. SEJA ESPECÍFICO

  • Não diga: “uma fruta”. Diga: “uma maça”.
  • Não diga: “vários municípios”. Diga: “11 municípios fazem parte da…”
  • Não diga: “o grupo de turistas foi atropelado por um carro em alta velocidade”. Diga: “Sete turistas inglesas foram atropeladas por um Maverick vermelho, envenenado com óleo de mamona, a 120 km por hora.”
  • Não deixe dúvida para o leitor. Se você tem dúvida, busque mais informações com sua fonte.

5. INFORMAÇÕES INCOMPLETAS OU ERRADAS OU FORA DO CONTEXTO

  • Apurar as informações corretamente é imperativo.
  • Checar as informações, inclusive nome completo e correto de pessoas, em caso de dúvida, é imprescindível.
  • Contextualizar situações para o leitor entender do que se está falando é indispensável.

6. GORDURA NO TEXTO/EMBROMAÇÃO/ OPINIÃO NUNCA/EVITE ADJETIVO

  • Faça simples.
  • Não coloque palavras na frase para ficar um texto maior. Se faltar informação é porque a apuração da notícia está fraca e é preciso melhorar.
  • Opinião, todos têm. Deixe o leitor pensar e concluir por si mesmo. Dê a ele informações específicas.
  • Adjetivo deixa o texto fraco, pobre. Não diga: “é maravilhoso (ou bonito ou…)”. Descreva “este maravilhoso” para o leitor formar a imagem de algo maravilhoso na cabeça dele.

7. ERRO DE PONTUAÇÃO/VÍRGULAS – ESTUDE O MANUAL TOLDO DE REDAÇÃO

  • Escrever sem erros de pontuação é o mínimo que se espera de profissionais que trabalham com a palavra, com o texto, com a escrita.
  • Para isso, leia bastante. Ao ler, preste atenção à forma da escrita, à sintaxe (a disposição das palavras na frase e a das frases no discurso) e à semântica (significação das palavras e do conteúdo em si).

8. PALAVRA OU EXPRESSÃO INADEQUADA

  • Atente para a acepção (significado) das palavras.
  • Veja este exemplo:
    • O prêmio Nobel de Astrofísica Tordën Claustein deu um palpite sobre a rota do cometa Harley.
    • Faça o favor, né. O cientista é esperto (expert) em astrofísica. Ele não dá palpite. Ela sabe do que está falando.

9. TEMPO VERBAL OU USO DO VERBO INADEQUADO

  • Atente para a acepção do verbo.
  • Veja estes exemplos:
    • “Maria Aparecida ficou soterrada após ser atingida pela marquise da loja Tá Barato. Ela conseguiu ficar com meio tronco e a cabeça fora da laje”.
    • Primeira dúvida: marquise é terra?
    • Segunda dúvida: estar com meio corpo fora da laje ou da terra é ficar soterrado?
    • Soterrado pressupõe que só aja terra sobre algo ou alguém. Coberto de terra. Metido debaixo da terra.
    • “Nós estamos vacinando crianças de zero a 5 anos conta a poliomielite”, alegou o enfermeiro chefe da Vigilância Epidemiológica, Walter Lantz da Silva.
    • Dúvida: alegou? Ele está sendo acusado de alguma coisa e agora se justifica?
    • Alegar é citar ou mencionar como prova; é apresentar explicação, desculpa ou pretexto.
  • A declaração é uma informação (informou), uma explicação (explicou), uma avaliação (avaliou), uma opinião (opinou), …?

10. FALTOU REVISÃO/ERRO DE ACENTUAÇÃO

  • A pressa e a preguiça nos fazem escrever e… pronto.
  • Toda matéria tem que ser revisada, relida, editada.
  • Não queime esta etapa. Você vai encontrar erros de pontuação, de crases, de concordância, de regência e de acentuação.
  • Corrija enquanto é tempo.

11. NÚMEROS: DATA, HORA, CIFRAS, QUANTIDADE DE COISAS – MANUAL DE REDAÇÃO

  • Cada veículo de imprensa segue uma norma (padrão) de redação, geralmente contida em um manual de redação e estilos.
  • Estude o manual de estilos do meio de comunicação onde você trabalha. Na falta de um, siga o meu (Manual Toldo de Redação e Estilo).

12. MAIÚSCULAS/MINÚSCULAS: CARGO, PROFISSÃO, NOMES PRÓPRIOS – MANUAL DE REDAÇÃO

  • Preste atenção: letra maiúscula é usada apenas no início das frases e em nomes próprios.
  • Cargos e profissões não são nomes próprios.
  • Efemérides (datas comemorativas) são nomes próprios. Ex.: Natal, Páscoa, Dia das Mães, Dia das Crianças…

13. REPETIÇÃO DE PALAVRAS OU DE INFORMAÇÕES OU REDUNDÂNCIA

  • Uma vez dada determinada informação, não há necessidade de repeti-la no texto.
  • Nunca repita palavras na mesma frase.
  • Evite repeti-las no parágrafo.
  • Busque sinônimos para as palavras ou informações que as completem.
  • Apague as redundâncias, as tautologias, os pleonasmos:
    • “Há 20 anos atrás”.

14. ERRO GRAMATICAL: CONCORDÂNCIA, REGÊNCIA

  • Nunca é demais buscar informações em livros de gramática.
  • Acabe com as dúvidas pesquisando, aprendendo.
  • Trabalhe com um dicionário e um livro gramatical ao seu lado.
  • Há diversos dicionários para consulta online.

15. ASSUNTOS RELACIONADOS FICAM PRÓXIMOS

  • Ao escrever, você faz escolhas de informações para o melhor entendimento do leitor.
  • Para ele entender bem, deixe os assuntos relacionados em seqüência de parágrafos.
  • Escrever algo no segundo parágrafo e voltar a se referir ao tema após quatro parágrafos pode confundir ou atrapalhar a compreensão do que está sendo enunciado.

16. CITAÇÃO MAL FEITA (ESTRUTURA, USO DAS PALAVRAS OU INFORMAÇÃO FRACA)

  • Use frases ditas pelas fontes (personagens) entre aspas.
  • No entanto, não abuse deste recurso.
  • Use declarações entre aspas que sejam fortes ou relevantes ou que não podem ou devem ser assumidas por você.
  • Ao fazer citações, escreva certo (observe a forma):
    • “As instituições brasileiras são tão lerdas e tolerantes que só há a possibilidade concreta de capturar um chefão do nosso crime político organizado se ele violar alguma lei americana de lavagem de dinheiro”, avalia o editorialista do jornal Estado de São Paulo José Nêumane Pinto.
  • Não misture na mesma frase informações sem aspas e entre aspas. A frase fica pobre e você ainda corre o risco de errar/trocar os tempos verbais em cada parte da oração.

Cada veículo de imprensa segue uma norma (padrão) de redação, geralmente contida em um manual de redação e estilos. Estude o manual de estilos do meio de comunicação onde você trabalha. Na falta de um, siga o meu:

MANUAL DE ESTILOS (REGRAS DE REDAÇÃO) PADRÃO TOLDO

Datas

  • Os dias devem ser escritos sempre em número, o mês por extenso e o ano em número.
    • Exemplo:
      • O jogo será realizado no dia 23 de abril de 2001.
  • Em caso de datas abaixo do dia 10, sempre use sem o zero.
    • Exemplo:
      • O jogo foi antecipado para o dia 4 [e não 04] de abril de 2001.
  • Nunca use a forma reduzida de documentos.
    • Exemplo:
      • 04/10/99 ou 23/11/2000.
  • Não há crase entre datas.
    • Exemplo:
      • O evento ocorre de 31 de março a 12 de abril.
  • Quando usar a palavra “entre”, utilize “e” e não “a”.
    • Exemplo:
      • O evento ocorreu entre 13 e 20 de maio.

Horas

  • Use sempre crase e nunca abrevie a palavra horas, quando “número raso”.
    • Exemplo: às 13 horas.
  • Use a abreviação min quando há minutos.
    • Exemplo: às 13h30min.
  • A abreviação de horas pode ser usada – quando não há espaço ou será muito repetitiva. Neste caso, abrevie certo: “h” e nunca “hs”.

Números

  • Os números entre zero e dez use por extenso quando se referem a quantidade de “coisas”.
    • Exemplo:
      • Foram consumidos nove quilos de carne durante os quatro dias de folia.
  • Os números após 11 – inclusive – usa-se em numeral.
    • Exemplo:
      • Foram consumidos só 12 quilos de carne durante os 30 dias de folia.

 

Valores (moeda)

  • Use sempre o “R$” para identificar valores. Use mil ou milhões, se forem valores “redondos”. Abreviaturas só em títulos, se forem necessárias. A abreviatura de milhões é “mi”.
    • Exemplos:
      • Foram apreendidos R$ 70 mil em notas falsas.
      • Só este ano, no Brasil, já foram encontrados R$ 700 milhões em notas falsas.

O uso do “um” e “uma”

  • Use “um” ou “uma” apenas quando se referir a quantidade (macetinho: quando puder trocá-lo por “dois”, “duas”), mas mesmo assim evite-o quando puder.
    • Exemplos:
      • O presidente entrou com uma (duas) liminar (es) para garantir a venda da Petrobras.
      • A Ford teve [um] prejuízo com a exportação de carros para a região Sul.

 

O uso do “seu” e “sua”

  • Não use ou evite. Corte das frases ou reescreva-as sem o seu e sua.

O uso do “todo”/“toda”/“totalmente”/“justamente”/“juntamente”

  • Evite. Corte das frases ou reescreva-as sem estas palavras.

Maiúsculas, minúsculas

  • Vamos seguir essa regra: sempre que estiverem no plural, as palavras ficam em caixa baixa.

País, Estado, Região, Balneário, Sul, Norte

  • País: quando se refere ao Brasil, há revistas e jornais que usam em caixa alta. Eu recomendo usar sempre em caixa baixa.
  • Estado: caixa alta quando se referir a uma unidade da Federação (Santa Catarina) ou ao país.
    • Exemplo:
      • O Estado teve lucro de U$ 500 mil com a exportação de carvão da região Sul.
  • Região e balneário: quando não fizerem parte de nomes próprios, irão sempre iniciar com letra minúscula.
    • Exemplo:
      • A região (ou o balneário) não está cotada (o) para receber verba do Estado. Já Balneário Camboriú terá incentivo de R$ 40 mil.
  • Sul, Norte, Leste e Oeste: quando se referir à região é caixa alta, quando se referir à direção e caixa baixa.
    • Exemplo:
      • A região Sul de Santa Catarina foi atingida por um furacão.

Órgãos e siglas

  • Órgãos devem sempre ser escritos em caixa alta e, quando podem ser identificados por siglas, estas devem vir depois e entre parênteses.
    • Exemplos:
      • A Prefeitura de Criciúma tem 60 dias para explicar-se à Câmara Municipal.
      • A Secretaria de Estado da Fazenda estuda uma forma de manter a Petrobras no Rio de Janeiro.
      • A Fundação do Meio Ambiente (Fatma) multou comerciantes por lançar dejetos no arroio do Balneário Rincão.

Cargos

  • Nenhum cargo é escrito em caixa alta.
    • Exemplos:
      • O presidente da República é omisso quanto ao aumento do salário mínimo dos trabalhadores.
      • O diretor-presidente da Clock Relógios Pontuais (CRP) foi taxativo ao afirmar que não perde a hora.
      • O secretário municipal Oclênio Salgadinho quer ampliar as obras no posto do bairro São José.

Vírgulas

  • A frase nunca terá vírgula se for escrita na ordem direta [sujeito/verbo/complementos dos verbos (objeto direto e indireto)/adjuntos adverbiais].
    • Exemplo:
      • Muitos jornalistas estudam a história do Brasil com afinco.
  • Quando ocorre qualquer alteração na seqüência lógica dos termos, temos a ordem indireta. Neste caso, dependendo do termo, haverá o uso da vírgula.
  • Os adjuntos adverbiais (de modo, de tempo, de lugar), quando deslocados, são separados por vírgula.
    • Exemplo:
      • Com afinco, muitos jornalistas estudam a história do Brasil.
  • Ainda se usa vírgula para marcar intercalações.
    • Aposto: Sócrates, ex-jogador do Corinthians, atualmente é médico em São Paulo.
    • Expressões explicativas ou corretivas: A sua atitude, isto é, o seu comportamento na aula merece elogios.
    • Conjunções coordenativas: A sua atitude, no entanto, causou sérios desentendimentos. Havia, porém, um inconveniente sério.
    • Adjuntos adverbiais intercalados: Os candidatos, naquele dia, receberam a imprensa.
    • Frases explicativas dentro da oração: O homem, que é um ser racional, vive pouco.
    • Orações subordinadas: Quando o bandido sacou o revólver, todos se abaixaram.
  • Há outros casos. Esses são os mais comuns.

Dica final

  • Escreva sempre na forma direta. Frases curtas. Não complique o texto. Quando parecer repetitivo, mude a ordem da oração (como eu fiz agora). Escreva as palavras corretamente. Caso tenha dúvida, consulte o dicionário.
Anúncios

Um comentário sobre “Escala Toldo de Redação Jornalística

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s